30 de abril de 2021 Miguel Silva

O desempenho de R$ 129,2 milhões, no período, foi ajudado pelo crescimento das vendas tanto no exterior quanto no mercado interno

A Grendene, dona das marcas Melissa e Ipanema, registrou um lucro líquido de R$ 129,2 milhões no primeiro trimestre, 334% maior do que o reportado no mesmo período de 2020. O desempenho foi ajudado pelo salto nas vendas tanto no exterior quanto no mercado interno, além de maior eficiência nas despesas operacionais.

O lucro líquido (EBITDA) cresceu 109%, para R$ 127,1 milhões

Segundo a companhia, os reajustes de preços concedidos em outubro e em fevereiro também se refletiram nos resultados. O lucro líquido antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA, na sigla em inglês) cresceu 109%, para R$ 127,1 milhões. A margem líquida do trimestre foi 16,7 pontos percentuais maior, a 24,7%, enquanto a margem EBITDA chegou a 24,3%, 8 pontos percentuais a mais.

No mercado interno, as vendas cresceram 37% em receita e 33,9% em volume.

A receita líquida da companhia avançou 41%, para R$ 523,3 milhões. No resultado bruto, a alta foi de 43%, para R$ 644,3 milhões. No mercado interno, as vendas cresceram 37% em receita e 33,9% em volume. Já nas exportações, o avanço de receita foi de 61% enquanto o volume subiu 44,6%.

No total, o volume de calçados da companhia chegou a 35,4 milhões de pares, 36% acima do mesmo período do ano anterior.

Despesas variáveis caíram para 10,6% da receita líquida da empresa

A companhia destaca que as despesas operacionais cresceram 16,5% nesse trimestre em relação ao mesmo período de 2020, percentual inferior ao incremento das vendas no período. Houve também redução nas despesas variáveis, que passaram a representar 10,6% da receita líquida da empresa em comparação aos 12,4% registrados no primeiro trimestre do ano passado.

Fonte: Grendene RI.

, , ,