11 de janeiro de 2021 Miguel Silva

Impressão 3D no Setor Calçadista deverá gerar US$ 4,2 bilhões até 2025

A SmarTech divulgou seu último relatório sobre manufatura aditiva (MA) na indústria de calçados, intitulado “Calçados impressos em 3D 2020-2030, uma análise do potencial de mercado da impressão em 3D na indústria de calçados”.

Embora tenha sido usada por muito tempo para fins de design e prototipagem, a MA (Manufatura Aditiva) para calçados tem ganhado força como meio de produção de peças finais, com um número crescente de grandes marcas explorando o uso da tecnologia para entressolas e palmilhas de impressão 3D.

Até os cabedais dos sapatos têm sido impressos em 3D e estão se tornando uma realidade. A tendência parece indicar que a produção em massa, em grande escala, de componentes de calçados usando impressão 3D, está chegando com força total.

Na verdade, de acordo com a SmarTech, as peças de uso final representarão US $ 3 bilhões do setor total de calçados até 2028, com o cabedal experimentando o crescimento mais rápido. Até agora, os cabedais têm sofrido mais em termos de capacidade de impressão, devido ao fato de serem tradicionalmente feitos de materiais têxteis, um material que não é facilmente gerenciado pela impressão 3D.

A Voxel8 desenvolveu uma tecnologia de impressão de material em tecido, especificamente para o cabedal (imagem acima). Um estúdio de design usou fotopolimerização contínua em tanque para impressão 3D de calçados completos.

A SmarTech afirma que a impressão 3D de cabedais via extrusão termoplástica e fusão de leito de pó (PBF – powder bed fusion) em produção limitada ou em série apresenta uma oportunidade crucial.

No momento, a fotopolimerização em tanques é talvez o processo mais usado para impressão 3D de peças finais para sapatos. A parceria entre a Carbon e a Adidas tem sido a mais significativa nesse sentido, com o fabricante de materiais esportivos usando a técnica de processamento digital de luz contínua da Carbon (Carbon’s Continuous Digital Light Processing) para produzir componentes de calçados em grandes lotes.

Na imagem nós vemos calçados acabados usando cabedais impressos em 3D pela solução Active Lab da Voxel8. Imagem cortesia de Voxel8.

A SmarTech vê a fotopolimerização em tanque permanecendo a tecnologia dominante em calçados nos próximos dez anos, mas vê o PBF (Impressão em Pó) aumentando sua presença, quase atingindo a mesma participação de mercado da fotopolimerização em tanque até 2028.

A empresa de pesquisa de mercado prevê máquinas PBF vendidas à indústria de calçados com valor de US$ 154 milhões em 2028, em comparação com a fotopolimerização em tanques atingindo US$ 176 milhões. Acredita-se que o PBF (Powder Bed Fusion) desempenhe um papel na customização em massa de cabedais, palmilhas, entressolas, e calçados em geral.

A polimerização em tanque (Vat Polymerization) usa uma tanque de resina de foto Polímero líquida, a partir da qual o modelo é construído camada por camada. Uma luz ultravioleta (UV) é usada para curar ou endurecer a resina, enquanto uma plataforma move o objeto sendo feito (moldado) para baixo após cada nova camada ser curada.

Na imagem nós vemos o tênis com solado de Treliças Impressas no Sistema 3D da Carbon.

Temos visto diversos fabricantes líderes globais dos setores têxtil e calçadista recorrerem à impressão 3D para peças finais, incluindo Adidas, Nike, Reebok, New Balance, Under Armour e Timberland, todos apoiados por empresas familiarizadas com a indústria de impressão 3D, como Carbon, voxeljet, HP, Voxel8, Kings3D, Formlabs, Stratasys, Sistemas 3D, EOS, Prodways, BASF e RepRap alemão.

Eu escrevi um artigo sobre o Estudo de Caso da Carbon + adidas. Abaixo segue um recorte do texto que tem tudo a ver com este artigo que estamos lendo:

“… A Digital Light Synthesis™ ou Síntese de Luz Digital é uma tecnologia inovadora de fabricação de aditivos, pioneira na Carbon que usa projeção digital de luz, ótica permeável ao oxigênio e resinas líquidas programáveis da Carbon.

A tecnologia da Carbon está mudando a maneira como os componentes e produtos poliméricos finais de alto desempenho e durabilidade são criados. Nossa tecnologia não apenas permite a produção de peças de uso final, mas também oferece velocidade incomparável, até 100 vezes mais rápida que outros processos de fabricação aditivos…”.

Por tudo que estamos vendo a impressão 3D veio, de fato, para ficar e ganhar, mais e mais, espaço no Setor Calçadista Global.

Fonte: site Carbon 3D.

, , , , ,